Será o GRP a medida adequada para a Internet?

13 07 2010

(artigo publicado no Blog Cibertransistor, onde colaboro regularmente)

Em finais de Abril deste ano, foi-me lançado o desafio pela Microsoft (Creative Confident Event) de comparar ou tentar comparar métricas entre os meios convencionais (nomeadamente TV) e a Internet.

O que me veio logo á cabeça, até porque lido diariamente com estas métricas é se o GRP (Gross Rating Point) seria a medida indicada para a medição da Internet.

Como acho que muitas cabeças pensam mais que uma recorri ás minhas comunidades (Facebook, Twitter, LinkedIn, Plaxo), para fazer essa questão, os resultados apontam para uma maioria de respondentes a dizer que não (57%). E não porquê?

Fui recebendo feeed-back durante a apresentação e em comentários no inquérito, que a Internet, ou a comunicação na Internet, tem uma capacidade acrescida de gerar envolvimento, “engagement”, afinidade, “creating time”, interactividade, … e como tal ver a internet na perspectiva redutora do GRP seria mau.

Concordo em absoluto e acrescento o efeito exponencial quando passamos para Social Media e comunicamos através de Social Media (avassalador o tempo de interacção quantitativo e qualitativo)

Mas…

na minha opinião e consegue-se hoje perceber isso através de alguns movimentos que anunciantes tradicionais estão a fazer para o digital (ex. Reckitt-Benckiser), que a compra do spot 30” se é feito na TV pode ser feito no digital com a mesma lógica de avaliação. Se falamos de display, a lógica tem de ser essa, qual o nº de indivíduos que conseguimos contactar (Cobertura, reach), quantas vezes os contactamos (frequência, OTS). Multiplicamos um pelo outro e obtemos o GRP, simples não é?

E deve ser assim, se falarmos e aproximarmos o meio digital na linguagem que os Marketeers estão habituados (nas acções de comunicação passíveis de serem analisadas desta forma) o investimento no meio digital aumentará e ficará na proporção devida.

Teremos (Indústria – Agências, Anunciantes, Media Owners) de arranjar métricas válidas de forma a serem aceites e reconhecidas, para tal procuremos saber quais os investimentos publicitários, quais os perfis dos sites, que audiências? Sem estas métricas básicas não poderemos avançar em direcção a outras.

Bookmark and Share

Anúncios

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: